Pular para o conteúdo principal

Como Não Fazer Uma Declaração De Amor





Não falo dos teus olhos
Falo dos meus, tortos
Que insistem em se virar na tua direção

Não te exalto ao brilho da Lua
Ela não tem luz própria
Muito melhor é o Sol que te esquenta,
Incentivando-te a revelar tuas curvas perfeitas

Não comparo meu amor ao tamanho do mar
A água é salgada
Arde nas feridas que já me causastes

Teu perfume não é o das flores
Elas têm cheiro de morte
Prefiro a vida
A nossa vida de preferência

Não enfatizo teu corpo
Isso qualquer cego pode notar
Digo do meu, que te desejas com ardor

Pra quê pensar em futuro?
Penso no agora
Em como faço para que me vejas
No amanhã eu me repito e penso em como manter teu olhar

Meu amor, enfim, é egoísta
Almeja-te só para ele
Um tratamento paliativo para amenizar esse desejo que não cessa.

Angelus.

Comentários

  1. No fundo, acho que declaração de amor não é uma ciência exata. É como andar na corda bamba de olhos fechados e com um arco tentar acertar o alvo com tuas flechas. O arco é nossa vocabulário e as flechas são as nossas palavras. No entanto, é imprevisível as vezes porque a inspiração não escolhe hora pra aparecer. Na verdade, acho que ela não aparece. Acontece simplesmente. E não podemos depender dela e sim com a verdade do sentimento. Dizê-lo de forma sincera e real mesmo quando as palavras nos faltam. E pra mim é isso que esse poema faz, declara o amor de forma sincera e mesmo que sinceridade lembre objetividade e falta de poesia vale lembrar que tanto o amor quanto a verdade são essencialmente poéticos.

    Antes de terminar, deixar eu dizer algo que me veio a cabeça agora. Gostei muito desse poema porque percebo nele uma ousadia. É quase um paradoxo ousado por assim dizer. Você desvia um foco que seria lugar-comum mas mesmo assim o foco continua ali porque ele é o que motiva a existência dessas palavras. Enquanto muitas poesias acabam sendo esteticamente poética por não dizer tais coisas tão na cara, a sua é muito sincera ao mesmo tempo que se expressa poeticamente. Pronto, falei, rs. Espero que não tenha ficado confuso meu comentário.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não ficou nada confuso, amigo, relaxa.
      Então, a ideia desse post veio num momento daqueles que você não pode parar o que está fazendo para pegar uma caneta e botar tudo no papel. E pra falar a verdade, são desses que eu gosto, hehe.
      Procurei ser direto, uma poesia sobre como não se fazer uma, rs.

      Grande abraço. Fica com Deus.

      Excluir
  2. Que lindo!Parabéns!Falar de amor é tudo de bom.
    Não sei porque me lembrei de uma frase:"O dia mais importante não é o dia em que conhecemos uma pessoa e sim quando ela passa a existir dentro de nós"
    Muito sucesso pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você e acrescento que o segundo dia mais importante, depois desse, é quando nós também passamos a existir dentro dessa pessoa. Aí tudo está completo.
      Obrigado pela visita!

      Excluir
  3. Oi Angelus
    Nossa meu amigo. Vc arrasou! Que poema lindo! E ainda por cima foi bem realista, porque esse tipo de amor homem/mulher é egoísta mesmo, não adianta dizer outra coisa. O único amor sublime aqui nesta Terra, tirando o amor de Deus é o amor de uma mãe. Adorei o poema!~
    Bjão. Fique com Deus! Um 2013 abençoado para ti e tua família!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luciana!
      Finalente consegui responder ao seu comentário. Estou com um problema no Mozila que não me deixa postar comentários...

      Mas enfim, concordo com você. O único amor desprovido 100% de egoísmo, além do de Deus, é o de mãe.
      Fico feliz que tenha gostado. Beijão e feliz natal e um ótimo ano novo.
      Fica com Deus.

      Excluir
  4. Mesmo egoísta, não pode deixar de ser chamado de amor. Espero que não se torne doentio.
    E sobre a declaração, acho que seria uma ótima forma de fazer, pois ficou um excelente poema.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo amor tem seu lado egoísta porque é sempre esperamos que ele nos faça bem também. É uma troca, e se não houver essa troca, não há amor.

      Grande abraço. Bom natal!

      Excluir
  5. Não seria o egoismo, o amor próprio necessário, para entender o amor Agape que tanto almejamos? Apesar de entender seu poema como eros, espero que alcance minha Philos.


    Proseando bacana Angelus.

    ResponderExcluir
  6. Eu simplesmente amei!!!! Senti que saiu do fundo da alma e do coração...

    Estou entrando em período de recesso(do trabalho) e conseguindo voltar minhas visitas. Aliás, acho que estive um tanto quanto desanimada e super cansada, nos últimos meses. Mas, que as coisas se acalmem um cadim, pois estou precisando.

    bjks JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir

Postar um comentário